Estamos todos assustados com a pandemia de coronavírus e há fake news por aí que não sabemos mais o que é verdade e o que é mentira. Com relação ao coronavírus e os cães, o que sabemos até o momento é que os cães não pegam o novo COVID – 19.

Mas e aquela história do cão chinês que morreu?

Houve sim um cão, um spitz alemão de 17 anos que morreu depois que voltou da quarentena, mas é um caso tão isolado não ainda não dá pra saber se realmente ele morreu disso ou não, especialmente pensando na idade dele.

Além disso, cães não têm sintomas de coronavírus e eles são assintomáticos. Ou seja, mesmo que você encontre o vírus neles, na verdade nada vai acontecer.

Mas então qual é o perigo?

O perigo na verdade é a transmissão do vírus pelo cachorro ao humano. Ou seja, você passeia com ele, ele encosta em algo contaminado, você encosta no cão e pega o vírus.

Então não dá pra sair para passear?

O perigo está na transmissão do vírus do cão ao humano e por isso é preciso limpar muito bem as patas do cão. O ideal é fazer passeios curtos e ao voltar, limpar muito bem as patas do cão, os pelos e o focinho.

Então, tem que ser uma estratégia de guerra mesmo: sair apenas para lugares com poucas pessoas, não deixar o cão encostar em ninguém ou em outros cães, ao chegar em casa, tirar o sapato, lavar as patas do cão e limpar pelos e focinho e depois desinfectar toda a área de entrada da casa.

É perigoso fazer carinho no meu cão?

De acordo com uma pesquisa feita, o coronavírus sobrevive mais tempo em superfícies lisas, como maçanetas, bancadas, plástico, etc. Como ele não se dá muito bem em superfícies porosas, não é preciso se preocupar muito com os pelos do cão.

Recommended Posts